e2023

Assine e2023 por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Alvo da PF, padre já recebeu homenagem de Ricardo Nunes

José Eduardo é suspeito de integrar núcleo supostamente encarregado de dar sustentação jurídica a plano golpista

Por Ricardo Chapola
Atualizado em 12 fev 2024, 17h31 - Publicado em 11 fev 2024, 17h08

Um dos alvos da operação realizada pela Polícia Federal (PF) que, na quinta-feira, 8, mirou o ex-presidente Jair Bolsonaro, o padre José Eduardo de Oliveira e Silva, ligado à ala ultraconservadora da Igreja Católica, é da diocese de Osascoe já recebeu homenagem da Câmara de Vereadores de São Paulo por defender os valores da família.

José Eduardo é apontado nas investigações como suposto integrante do núcleo jurídico do esquema que, segundo a PF, teria sido organizado para planejar um golpe de Estado. Ele seria responsável por assessorar e elaborar minutas de decretos que dariam fundamentação doutrinária aos desejos do grupo que atuaria pela manutenção de Bolsonaro no poder.

No despacho assinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o padre é citado como participante de uma reunião no dia 19 de novembro de 2022 com Filipe Martins, ex-assessor da Presidência no governo Bolsonaro, e Amauri Feres Saad, advogado citado na CPI dos atos de 8 de janeiro de 2023 como “mentor intelectual” da minuta de golpe encontrada na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres.

Neste domingo, 11, o religioso foi defendido pelo bispo Dom Adair José Guimarães, da diocese de Formosa, em Goiás, que usou parte de sua homilia para ressaltar as qualidades do sacerdote e combater qualquer relação dele com a suposta tentativa de golpe de Estado investigada pela Polícia Federal. “Nós cremos profundamente na ilibação e probidade do padre José Eduardo. Lamento que alguns católicos tenham publicado nas mídias discursos de ódio contra esse sacerdote. A ele, a minha profunda solidariedade e confiança na sua inocência”, declarou.

Continua após a publicidade

As empresas do padre em Osasco

No início do mês, poucos dias antes de ser alvo da operação, o padre de Osasco inaugurou a escola Maria Mater, voltada para atender crianças de 4 a 10 anos. Ele também vende cursos na internet.

O site em que os cursos são anunciados foi citado no despacho assinado por Alexandre de Moraes. “José Eduardo possui um site com seu nome no qual foi possível verificar diversos vínculos com pessoas e empresas já investigadas em inquéritos relacionados à produção e divulgação de notícias falsas”, diz o texto.

Defesa dos valores da família 

Nas redes sociais, o padre faz publicações em defesa da vida e duras críticas ao aborto. Ele também participa de podcasts com grande repercussão no eleitorado mais conservador.

Em 2016, recebeu uma homenagem da Câmara Municipal de São Paulo. A honraria, entregue pelo então vereador Ricardo Nunes, foi em razão do “excelente trabalho junto ao Plano Nacional e Municipal da Educação, valorizando a família contra a ideologia de gênero”.

 

Publicidade

e2023 Mapa do site

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por e2023.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.

e2023 Mapa do site